Cansada dos comedidos.
Que, sonsos, querem o muito enquanto dosam suas metades.
Com pena dos que se flagelam o tempo todo e se chicoteam com penas, que para quem ouve, soam como chicotes. Exageram na percepção do que não está certo, enquanto engatinham em poças de sol, de ar, de vida, de tanto do muito que eles não percebem, cegados pela ânsia do grande, do vistoso.
Eles amam ser amados. E acham que querem amor, mas querem apenas adoração.
Exausta dos que pensam demais e não sentem.
Ardendo de raiva dos que têm mania de grandeza inspirada em seu grande feito de ter participado da exposição de ciência do grupo escolar com dez e louvor.
Querendo a vida simples e este texto está totalmente influenciado pelo Rubem Alves, confesso.

Anúncios

2 comentários em “

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s