A Vida Circular

A vida circular se mete em ônibus. Vai ao terrível antro de compras perdulárias, chamado shopping center.

Num domingo.

E descobre, estarrecida, que é o dia errado da estréia do filme do Woody Allen. Esse mesmo que tem o ator favorito dessa vida circular.

A vida circular ouve então, um terrível estrondo em pleno shopping. E percebe que a água que havia contornado para encontrar-se com Javier Barden, água no chão, varrida por sorridentes senhoras_na verdade, era água da chuva que foi incontornável. A água arremeteu-se toda contra as reentrâncias das vidraças daquele templo de gastos inúteis. E havia água, e gente correndo, e gente que nem se importava se havia um bebê no colo daquela mulher. E havia pessoas passando por cima do canteiro com seus carros, e os estrondos continuavam, e debaixo das alças da Terceira Ponte, pessoas se aboletavam no escuro, pareciam morcegos gigantes, tentando chegar a lugar algum, enquanto outras quase nadavam, com calças jeans justas, que estão na moda, enroladas nas gorduras de suas pernas morenas. E mães ligando pedindo caronas a filhos que não poderiam chegar, porque seus carros estavam parados em outros cantos da cidade. A cidade sitiada pela água e pela falta de dreno. Soube-se depois que tudo foi culpa de comportas fechadas, de coisas enroscadas. E havia choro de crianças, e afinal, porque algumas crianças insistem em brincar de pique esconde até numa hora dessas? Havia tudo e mais um pouco, mas não havia táxis. A vida circular era assim mesmo,  volta e meia tudo retorna à animalidade. A uma corrida desenfreada em prol de um sofá quente e uma copo de chá.

 

Foi nessa hora, em meio a essa chuva escandalosa, que ela o viu.

Para não contrariar clichês. Para parecer roteiro de filme água com açúcar. Para que sua roupa estivesse molhada bem no peitoral da camisa branca. Para que seu cabelo estivesse alisado pelas águas. Nessa hora, usando um carro como corcel, ele surgiu bem no meio de um raio. Ela teve essa impressão, ou foi o frio na barriga que a torturou e a fez ver luzes?

Anúncios

Um comentário em “A Vida Circular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s